Chorar e sorrir deliberadamente

A mente da criança não controla emoções. Toda experiência é um convite à manifestação de uma enorme gama de sensações e sentimentos. Da alegria à tristeza. Da felicidade à frustração.

A criança quando gosta abraça, beija, sorri. Quando não gosta, se afasta, se esquiva, grita, chora. As vezes gosta e não gosta ao mesmo tempo. Por isso, às vezes chora e sorri simultaneamente.

Aprender a controlar as emoções é super necessário. Mas nós adultos aprendemos a bloqueá-las, achando que estávamos controlando-as. E, portanto, aprendemos a calar nosso choro.

Expressar emoções deliberadamente é a quinta habilidade infantil que eu sugiro que nós, adultos, resgatemos se quisermos prosperar neste século XXI. Não é para ninguém sair chorando, nem pulando, nem brigando ou gritando por aí. Mas se resgatarmos nossa liberdade para sentir e para expressar mais à vontade nossas emoções, estaremos mais próximos de nos equilibramos emocionalmente.

Como essa habilidade interfere na vida do adulto?

EM CASA:

Por termos aprendido a bloquear nossas emoções, acreditamos que as pessoas com as quais nos relacionamos devem adivinhar  que sentimos e como elas devem agir conosco. Todavia, isso é impossível. Se reaprendemos a sentir e a expressar nossos sentimentos, conseguiremos esclarecer para o outro como estamos e como gostaríamos de sermos tratados. Dessa forma, estaremos mais perto de construirmos relações saudáveis e duradouras.

NO TRABALHO:

Em resumo, a nossa habilidade de expressar emoções é o que nos permite comunicar de forma assertiva. No cenário corporativo, 90% dos problemas nascem de equívocos na forma como mensagens são emitidas ou recebidas (de forma oral ou escrita, tanto faz). Assim sendo, resgatar essa habilidade poderá economizar tudo o que se perde (para a empresa ou para sua carreira) quando algo é mal comunicado.

Como nutrir essa habilidade nas crianças?

EM CASA:

Despeça-se da sua necessidade de calar a criança. Permita que a criança chore! Não a abandone em seu choro. Acolha mas compreenda que muitas vezes não há nada que nós podemos fazer para que ela pare de chorar… e está tudo bem! Ensine-a a falar sobre o que sente e respeite quando ela não quiser falar.

NA ESCOLA:

Utilizar materiais didáticos de gestão de emoções.

Promover a educação de habilidades sócioemocionais.

Evitar situações de Bullying e conduzir os casos que ocorrerem de forma respeitosa com os dois lados (quem ofende certamente está sofrendo por outro motivo).

Propiciar um clima saudável e seguro de expressão dos sentimentos no ambiente escolar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s